Calamidade e emergência pública. Isolamento e distanciamento social. Pandemia. Transmissão comunitária…

Nos últimos dias, uma série de termos técnicos entrou no dia a dia dos brasileiros. E é fácil se confundir os significados. Pensando nisso, preparamos um glossário para que você fique por dentro dos conceitos por trás da Covid-19.

Confira!

PANDEMIA

Quando há uma doença espalhada em todo o mundo, que afeta um grande número de pessoas.

ESTADO DE CALAMIDADE PÚBLICA

É uma situação anormal, em que a capacidade de ação do poder público municipal ou estadual fica seriamente comprometida. Nessas situações, o Governo Federal deve intervir para ajudar o governo local a superar a situação. É decretado quando já está acontecendo alguma situação de danos à saúde e aos serviços públicos. Permite aos governos locais e federal obter e gastar recursos de forma facilitada.

ESTADO DE EMERGÊNCIA EM SAÚDE PÚBLICA

Ao declarar estado de emergência em saúde pública, o governo pode suspender algumas das suas funções básicas e colocar em prática planos específicos. Ou seja, são adotadas medidas sanitárias e administrativas para a prevenção, o controle e a contenção de danos que possam surgir a partir do surto de coronavírus. Ao mesmo tempo, os cidadãos são alertados para que ajustem seu comportamento de acordo com a nova situação.

DISTANCIAMENTO SOCIAL

Medidas tomadas para reduzir a interação entre pessoas de uma comunidade na qual os indivíduos podem estar infectados, sem sintomas e sem diagnóstico. É realizado para diminuir o contágio de uma doença. Fazem parte dessa medida atitudes como o fechamento do comércio, bares e restaurantes e a introdução do trabalho em casa. Só têm permissão para funcionar os serviços considerados essenciais nas áreas de saúde, segurança e alimentação. As pessoas devem evitar contato e manter uma distância de pelo menos 1,5 metros umas das outras, obedecendo sempre as regras de higiene e proteção.

ISOLAMENTO DOMICILIAR

Significa ficar em casa e não sair para trabalhar, para ir à escola ou frequentar espaços públicos. Deve-se evitar, inclusive, sair para comprar alimentos ou outros bens de primeira necessidade. Por ora, a recomendação do Ministério da Saúde é que aqueles que apresentam sintomas leves da Covid-19 optem pelo isolamento domiciliar e só procurem um hospital caso o quadro piore e o indivíduo, além de febre e tosse, também sinta falta de ar.

Se houver confirmação do diagnóstico, todos os moradores da casa devem se isolar por 14 dias para monitorar o aparecimento de possíveis sinais de Covid-19. A pessoa doente, por sua vez, deve ficar em um quarto separado, com boa ventilação. Caso outro familiar também inicie com sintomas leves durante esse período, ele deve reiniciar o isolamento de 14 dias. O Ministério da Saúde também tem recomendado que aqueles com mais de 60 anos evitem sair de casa, já que são a parcela da população mais vulnerável ao novo coronavírus.

  • VERTICAL: separação apenas de pessoas que têm mais risco de evoluírem para casos graves ou óbitos. É o caso de idosos ou pessoas com doenças pré-existentes, além daqueles que já foram infectados pelo vírus ou tiveram contato com pessoas infectadas.
  • HORIZONTAL: restringe a circulação do maior número de pessoas. O objetivo é manter a população dentro de casa para reduzir o contato e transmissão do vírus.

QUARENTENA

Quarentena é uma medida de saúde pública utilizada para impedir a disseminação de doenças altamente transmissível. Quando submetidas a uma quarentena, pessoas saudáveis, mas que tiveram contato com doentes ou estiveram em regiões de surtos da doença, têm sua liberdade de ir e vir restrita na tentativa de impedir que mais pessoas sejam infectadas.

PACIENTE ASSINTOMÁTICO

Aqueles que, embora já estejam com coronavírus no corpo, não apresentam nenhum sintoma. Apesar dessa condição, eles podem transmitir a doença.

PERÍODO DE INCUBAÇÃO

Tempo entre o momento da contaminação por um vírus e a apresentação dos sintomas da infecção. Mesmo as pessoas que não apresentam os sintomas podem contaminar outras pessoas durante o período de incubação, que varia de 2 a 14 dias.

GRUPOS DE RISCO

Pessoas que têm mais chances de serem contaminadas e apresentarem casos mais graves. No caso do coronavírus, os grupos de risco são idosos, fumantes e pessoas com doenças crônicas como diabetes e hipertensão.

TAXA DE LETALIDADE

É o número de pessoas, em média, que morrem após contrair a doença. Esse número é o resultado da divisão entre o total de mortes causadas pela doença e o número total de casos.

TAXA DE MORTALIDADE

Ao contrário da taxa de letalidade, é calculada pela divisão do número de mortos por toda a população, não apenas o número de infectados. É o risco de qualquer pessoa na população tem de morrer por causa da doença.

ACHATAMENTO DA CURVA

Achatar a curva da pandemia significa adotar estratégias para que a contaminação das pessoas aconteça de forma mais lenta, de modo a não sobrecarregar o sistema de saúde.

TRANSMISSÃO COMUNITÁRIA

Quando a infecção é descoberta em uma pessoa que não viajou recentemente e não tem conexão com nenhum caso conhecido de coronavírus. Ou seja, quando não há modo de identificar como a pessoa foi infectada.

PLANO DE CONTINGÊNCIA

É o documento que define as responsabilidades para atender a uma emergência, além de reunir informações detalhadas sobre todas as áreas envolvidas. Define o nível de resposta e a estrutura hierárquica de que cada ação será realizada.

TELEMEDICINA

Atendimento médico à distância. Permite que médicos analisem laudos, exames ou recomendem um remédio de forma remota.


Notícias / Sala de imprensa , Por: CNDL Brasil | Publicado em: 01/04/2020 12:04:29

× Como posso te ajudar?