Desde a publicação do decreto nº42.082 no Órgão Oficial do munícipio de Betim, passou a ser obrigatório o uso de máscaras de proteção, inclusive em ambientes privados.

No entanto, para evitar que faltem máscaras de material médico cirúrgico industrializado para uso dos profissionais da saúde, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária e o Ministério da Saúde têm estimulado a produção de máscaras caseiras para uso não profissional. Essas máscaras faciais não hospitalares não fornecem total proteção contra infecções, mas reduzem o risco.

É preciso estar atento apenas a algumas recomendações para essas máscaras artesanais.

  • A máscara deve ser feita nas medidas corretas para cobrir totalmente a boca e o nariz, sem deixar espaços nas laterais.
  • Deve ser confeccionada com tecido confortável, preferência de algodão e adaptar-se bem ao rosto, para evitar sua recolocação toda hora. Também é importante que tenha duas camadas de tecido.
  • A máscara é de uso individual e deve ser trocada caso esteja úmida.
  • É importante estar atento a limpeza desta máscara, que deve ser lavada pelo próprio indivíduo com água e sábado ou água sanitária, deixando de molho por 30 minutos.

Segue abaixo um modelo de máscara fácil e barata para você reproduzir!

Para mais informações a respeito da produção e utilização de máscaras caseiras, acesse os portais da ANVISA e do Ministério da Saúde.

× Como posso te ajudar?